O governo conseguiu manter a demanda interna – mas a demanda externa não “depende de nós”

Anfavea já prevê alta de 6,4% este ano

Montadoras podem vender mais de 3 milhões de carros em um ano

Terça-Feira, 07 de Julho de 2009 – O Estado de São Paulo

Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) revisou para cima suas projeções para 2009, após o efeito da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e da retomada da oferta de crédito. A entidade, que antes esperava queda de 3,9% nas vendas internas de veículos ante 2008, para 2,71 milhões de unidades, agora calcula avanço de 6,4%, para 3 milhões.


Houve melhora também nos prognósticos para a produção de veículos, que deve cair 5,2%, para 3,05 milhões de unidades. Antes, a Anfavea esperava baixa de 11,1%, para 2,86 milhões da unidades produzidas em 2009

Para as exportações, a Anfavea calcula desempenho pior, tanto em volume quanto em valores. Em vez de 500 mil unidades embarcadas em 2009, que seria 32% inferior ao desempenho de 2008, a associação aguarda que o Brasil venda 440 mil veículos no exterior, com queda de 40%. Em valores, espera-se queda de 43% em 2009, para US$ 7,9 bilhões. A estimativa anterior previa US$ 8,5 bilhões, com queda de 39% sobre 2009. 

A revisão ocorreu após o recorde de vendas em junho, de 300,2 mil unidades, alta de 21,5% em relação ao mês anterior e de 17,2% ante junho de 2008. No primeiro semestre, foram vendidos 1.449.787 veículos, 3% mais do que em igual período de 2008. A produção somou 283,9 mil unidades, numa alta de 8,4% ante maio. Mas, em relação a junho do ano passado, caiu 8,2%. No semestre, foram fabricados 1.463.707 veículos, retração de 13,6% em relação ao mesmo período de 2008.

A Anfavea informou ainda que as exportações totalizaram US$ 610 milhões em junho, um avanço de 1,5% ante maio e queda de 52,7% em relação a junho de 2008. Foram exportadas 38.503 unidades a outros países (alta de 0,1% em relação a maio e baixa de 4,7% sobre junho). 

De janeiro a junho, as vendas externas caíram 51,1% ante igual período de 2008, para US$ 3,369 bilhões. No primeiro semestre, foram exportadas 199.052 unidades, queda de 47,8% ante o primeiro semestre de 2008. O presidente da Anfavea, Jackson Schneider, afirmou que a indústria automobilística tem a oportunidade de ter um 2010 melhor que 2009. As condições do mercado interno, com investimentos do governo em infraestrutura, baixa dos juros e ampliação do crédito, devem favorecer o cenário.

A recuperação do mercado externo também deve favorecer o interno. Ainda que o Brasil não venda diretamente aos EUA, deve se beneficiar pela remessa a países que fornecem ao país.